Logo Rádio Sobradinho AM & Jacuí FM
Política 24/06/2020 14:22
Por: Redação

Vereador Tuki Siman diz não ser contra a implantação do Centro de Especialidades e Telemedicina

O vereador reafirmou, no entanto, que o valor de Um milhão e 500 mil reais, poderá ser insuficiente para a construção da obra.

O vereador Tuki Siman (PDT) esclareceu nesta quarta-feira (24) que não é contra o projeto de implantação do Centro de Especialidades e Telemedicina. Em entrevista ao programa ENFOQUE da Rádio Sobradinho AM, o parlamentar afirmou que sua manifestação na tribuna da Câmara na semana passada, teve apenas o objetivo de levantar alguns questionamentos. Um deles é como será custeada a manutenção dos atendimentos. Tuki lembrou que as prefeituras já gastam acima do percentual legal de 15% em saúde.

Além disso, o vereador reafirmou que o valor de Um milhão e 500 mil reais, poderá ser insuficiente para a construção da obra. Os recursos foram assegurados através de emenda do deputado Federal Heitor Schuch (PSB). Tuki Siman elogiou o local escolhido – um terreno em Linha Quinca, cedido por empresários que pretendem implantar um loteamento no local. O vereador do PDT fez questão de esclarecer que não é contra o projeto, mas entende ser necessário um maior debate sobre o assunto, a fim de evitar que no futuro, a obra seja um elefante branco.

O projeto de Centro de Especialidades e Telemedicina foi apresentado na Câmara pelo vereador Jeferson Matana (PSB). Ontem em entrevista à Rádio Sobradinho ele destacou que o valor de Um milhão e 500 mil reais também é uma conquista dos Sindicatos dos Trabalhadores Rurais do Centro Serra, que possuem um acordo com o deputado para o recebimento de valores que foram canalizados para o projeto. Quando fez o anúncio do projeto, o secretário executivo do Consórcio Vale do Jacuí, afirmou que a manutenção do futuro centro será bancada pelas prefeituras do Centro Serra, via Consórcio.

Vanoir Këller salientou que “com o atendimento na região, os municípios evitariam gastos com o transporte de pacientes para atendimento em Porto Alegre e outras cidades”. Conforme ele, o atendimento seria feito à distância por meio da Telemedicina, com o paciente sendo acompanhado por um médico clínico geral, no Centro.