Logo Rádio Sobradinho AM & Jacuí FM
Política 08/06/2020 20:23
Por: Redação

Vereadores criticam Poder Judiciário pelo fechamento do Abatedouro Municipal

A próxima sessão do Legislativo de Sobradinho será segunda-feira (15), às 18 horas, restrita aos funcionários do Legislativo, vereadores e imprensa.

Os vereadores de Sobradinho se reuniram no início da noite desta segunda-feira (08), durante a 13ª Sessão Ordinária. Os parlamentares aprovaram por unanimidade o projeto de lei que autoriza o Executivo a contratar temporariamente, um professor de Educação Física, para a Escola Espírito Santo. A contratação deverá ser através de processo seletivo simplificado.

Tribuna:

Tuki Siman (PDT) – O vereador revelou o início da construção de uma praça no Bairro Rio Branco. Conforme Tuki, a obra já está com o projeto pronto e ficará localizada atrás da EMEI Nossa Senhora Aparecida. O investimento deverá ser de recursos próprios da Prefeitura. O vereador também afirmou que as ruas do bairro serão calçadas nos próximos dias.

Valdecir Bilhan (PTB) – Disse que esteve com seus colegas Max e Matana reunido com a secretária de Educação Cleura Minetto. Conforme ele, ficou acertado o retorno gradual dos professores que tiveram seus contratos suspensos devido à pandemia. Cili também lamentou o fechamento do Abatedouro Municipal. Destacou que os empresários não tiveram nem mesmo chance de adequar o estabelecimento às normas exigidas. “Não é época de um canetaço” destacou o parlamentar. Defendeu que as fiscalizações antes de autuar devem orientar. Disse que hoje o Judiciário manda mais que o Executivo, tanto na União, Estado e Municípios. O parlamentar diz que pelo seu conhecimento em leis, isso não pode ser assim. Lembrou que o convênio de concessão do prédio passou pela Câmara de Vereadores.

Luiz Freitas (PP) – O parlamentar leu um ofício do senador Luis Carlos Heinze, o qual encaminhou uma emenda de R$ 100 mil reais para o setor da Saúde de Sobradinho. Sobre o Abatedouro Municipal, disse que o momento não é o de fechar empresas e sim ajudar no fomento da economia. Disse não saber o porquê o Ministério Público tem interferido tanto no município, o que classificou como judicialização da Política, que segundo ele, está acontecendo a nível nacional, estadual e agora em nível municipal. Freitas disse que  a mesma situação aconteceu com o Quiosque, onde avaliou que o Ministério Público se sobrepôs ao Executivo. “Se somos nós (vereadores) que discutimos às leis, se somos nós que autorizamos o Poder Executivo, agora vem o Judiciário e simplesmente fecha as portas da empresa sem dar um prazo para se adequar”, lamentou Freitas.   

Adão Weber (MDB) – Defendeu o uso de máscaras de prevenção ao coronavírus. Adão disse que muitas vidas estão sendo ceifadas com a pandemia, e tem avistado muitas pessoas não utilizando a proteção no município. Ele pediu que a população tenha mais respeito ao próximo.

Max Trevisan - (PTB) - A vereadora disse que chegou a hora de uma renovação na Câmara. Conforme ela, muitas pessoas que expressam suas opiniões nas redes sociais devem se candidatar e defendeu a democracia. Outra pauta levantada por ela, foi a questão da discriminação e racismo, o que também deve ser discutido em Sobradinho. Max pediu ao presidente do Legislativo Elemar Lazzari, para que convoque o secretário de Indústra, Comércio e Serviços de Sobradinho Idelfonso Barbosa para que venha até a Câmara explicar as razões do fechamento do Abatedouro Municipal.

A próxima sessão do Legislativo de Sobradinho será segunda-feira (15), às 18 horas, restrita aos funcionários do Legislativo, vereadores e imprensa.