Logo Rádio Sobradinho AM & Jacuí FM
Geral 06/04/2020 15:33
Por: Redação

CACISS busca soluções para amenizar o impacto do fechamento do comércio de Sobradinho

A CACISS reforça que é favorável ao atendimento do Comércio em todos os ramos de atividades.

Na manhã desta segunda-feira, a Diretoria da CACISS, membros do conselho fiscal, membros do conselho efetivo da CACISS, Presidente do Sindilojas, Vice-Prefeito Armando, Representantes dos Hospitais São João Evangelista, Casa de Saúde Dr. Homero e a Promotora de Justiça Dra. Amanda Giovanaz se reuniram na sala de reuniões da entidade.

            O objetivo do encontro foi obter um retorno do Executivo Municipal quanto a solicitação da flexibilização do comércio, solicitada no ofício protocolado na última sexta-feira, 03, além de esclarecer a atual capacidade do sistema de saúde dos hospitais, e, obter orientação do Ministério Público quanto a quais atividades se enquadram como atividades essenciais e demais não essenciais possam continuar atuando.

            Primeiramente a promotora, explanou sobre as normas contidas no decreto estadual. Ela esclareceu a necessidade da devida observância do decreto, ainda avaliou a melhor forma para o comércio se adequar as normas buscando diminuir o impacto econômico e social. Salientou que os próximos meses serão difíceis para todos, mas, indicou que a união nesse momento é imprescindível para todos.

           Os representantes dos hospitais relataram a enorme dificuldade para aquisição de equipamentos, medicações e testes, o que, segundo eles, está inviabilizando conseguirem ter o mínimo possível de estrutura para enfrentar os possíveis casos positivos, situação esta, considerada a  mais preocupante.

            Após ouvir o relato do Executivo que não tem outra saída a não ser respeitar o decreto estadual, o grupo ainda avaliou a adequação do comércio que se enquadra nas atividades essenciais,. Verificou-se que mesmo após 15 dias do decreto municipal, alguns estabelecimentos ainda não conseguiram se enquadrar nas normas e protocolos da saúde, possibilitando o mínimo de segurança para os seus colaboradores e público.

            Sendo assim, o grupo sugeriu ao Executivo Municipal a criação de um comitê de crise com a participação do setor público, setor privado e ministério público para que as medidas sejam monitoradas diariamente auxiliando nas escolhas das melhores ações para os próximos meses. Segeriu também a finalização do plano de contingência, inclusive com a instalação de barreiras de controle sanitário e a necessidade da população que precisar sair à rua façam uso de máscaras.

            A Câmara do Comércio, Indústria e Serviços de Indústria e Serviços, a CACISS, irá organizar campanha de conscientização tanto dos segmentos que representa, quanto da população, da importância do uso de máscara para cada indivíduo que tiver de sair trabalhar, bem como, a população em geral, pois, esta é uma das formas para conter a não proliferação do vírus e diminuir o contagio. Essas ações aliadas aos protocolos de higiene e o cuidado para não tocar o rosto com as mãos sem a devida higienização são fundamentais. Todos os esforços estão sendo tomados para que no caso de o Governo Estadual venha a ampliar as medidas, o Executivo, o Ministério Público, CACISS e Sindilojas encontrem um meio termo para retornar as atividades de uma forma controlada e segura.

            A CACISS reforça que é favorável ao atendimento do Comércio em todos os ramos de atividades, seguindo todas as medidas e orientações com os grupos de risco  e de higiene, conforme a cartilha de cuidados que a entidade já preparou e enviou aos seus associados.