Logo Rádio Sobradinho AM & Jacuí FM
Rural 19/05/2020 13:11
Por: Fabricio Ceolin

“Emater é o braço social do governo gaúcho no campo”, destaca o deputado Edson Brum

O encontro foi organizado pela Frente Parlamentar de Assistência Técnica e Extensão Rural.

Presidente da Frente Parlamentar da Agropecuária Gaúcha, o deputado estadual Edson Brum (MDB) debateu sobre a atual situação da Emater/Ascar durante reunião virtual da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul nesta segunda-feira (18). O encontro foi organizado pela Frente Parlamentar de Assistência Técnica e Extensão Rural, presidida pelo deputado Jeferson Fernandes.

Durante a videoconferência, o deputado Brum destacou que a Emater é o braço social do governo do Estado no campo, especialmente na agricultura familiar e nas famílias que estão abaixo da linha da pobreza. Além disso, a instituição é referência no apoio quanto à questão técnica oferecida ao agronegócio.

“Se nós temos hoje avanço tecnológico no campo muito se deve à Emater nestes últimos anos. Então o governo tem que ter consciência que a instituição tem este papel aumentando o seu orçamento”, sugeriu o emedebista.

Para isso, Brum defendeu que a saída é trabalhar em conjunto na busca por recursos federais. O coordenador da Bancada Federal Gaúcha, deputado Giovani Cherini, é técnico agrícola. Tem o deputado Bohn Gass que sempre trabalhou conosco na defesa da Emater que também poderá nos auxiliar em Brasília, assim com o deputado Alceu Moreira, presidente da Frente da Agropecuária Gaúcha no Congresso”, citou.

DEMISSÃO INCENTIVADA – Outra questão abordada pelo deputado Edson Brum foi o Programa de Demissão Incentivada (PDI) proposto pela direção da instituição. “Acho que é muito ruim, tendo em vista que estamos passando por uma pandemia, a Emater fazer isso. Inclusive, quando diz que os servidores mais velhos, que ganham mais ou que estão há mais tempo, caso não saírem pelo PDI poderão ser demitidos, isso se configura assédio moral no meu modo de ver”, criticou o parlamentar.