Logo Rádio Sobradinho AM & Jacuí FM
Geral 04/12/2015 14:00
Por: Redação

Abandono de rodovias poderá ser denunciado ao Ministério Público e Tribunal de Contas

O total abandono da ERS-400 entre Passa Sete e Sobradinho, e da RSC- 481 entre Cerro Branco e Novo Cabrais, além do descaso com a comunidade regional, poderá ser objeto de denúncia formal contra o DAER. O deputado Adolfo Brito protocolou ontem um documento no Departamento Estadual de Estradas de Rodagem, informando que vai esperar somente até sexta-feira, dia 11 de dezembro, o  anúncio de início da recuperação nos trechos licitados e contratados, ainda em 2013. Até hoje, as obras não saíram do papel. Brito ressalta que em alguns locais já não há condições de trafegabilidade. O deputado alega que há recursos disponíveis, fruto de empréstimos feitos pelo Estado, carimbados para realizar as obras, e o DAER está totalmente inerte, quando teria que tomar as providências para obrigar a empresa vencedora da licitação – a Arcol – tocar os serviços ou chamar a segunda colocada, no caso, a Giovanella. Conforme Adolfo Brito, as autoridades e lideranças da região já fizeram inúmeras reuniões e audiências solicitando providências, com promessas sistemáticas de solução e até agora nada de positivo aconteceu. “Precisamos saber o que está acontecendo, pois não é possível conviver com a burocracia e o descaso que está ocorrendo em relação a uma região de muita produção e crescimento, onde empresas de transportes não querem mais aceitar encomendas devido a situação das rodovias”, disse o parlamentar. Conforme ele, a situação já é preocupante, uma vez que “transportadores de soja, de leite, de hortifrutigranjeiros e de combustíveis manifestam desinteresse em fretes para a região”. Além disso, lembra que está iniciando a safra de fumo e logo vem a de soja, fato que vai gerar um grande fluxo de veículos. Brito salienta ainda que, como parlamentar, representante de milhares de pessoas, não pode admitir que para vir à sua região de origem tenha que chegar a Sobradinho usando um atalho pela estrada de chão de aproximadamente dois quilômetros, possível apenas para veículos leves, enquanto o Estado, segundo informações, está com dinheiro em caixa e não realiza o serviço por incompetência administrativa. “É preciso apurar responsabilidades!”.. afirmou Adolfo Brito. O assunto foi objeto de audiência reservada com o Secretário Estadual dos Transportes e Mobilidade, Pedro Westphalen, e o deputado, realizada nesta quinta-feira (03), data de aniversário  de Sobradinho. Ao sair do encontro, Adolfo Brito reiterou que aguardará uma semana para o anúncio do início de obras, caso contrário, vai acionar o Ministério Público de Contas, solicitando auditoria extraordinária “para saber o que está acontecendo e apurar responsabilidades”. 

[caption id="attachment_2175" align="alignnone" width="225"]Brito no protocolo do DAER.  Texto e fotos Rafaela Redin Brito no protocolo do DAER.
Texto e fotos Rafaela Redin[/caption]