Logo Rádio Sobradinho AM & Jacuí FM
Bombeiros 21/12/2019 11:37
Por: Redação

Portaria pode impedir atendimento dos bombeiros voluntários em municípios vizinhos

Conforme o presidente dos Bombeiros Voluntários de Sobradinho Rudinei de Lima, a medida é preocupante, uma vez que a corporação atende toda a região Centro Serra.

A Associação dos Bombeiros Voluntários do Rio Grande do Sul – VOLUNTERSUL, entidade que representa 42 Corpos de Bombeiros Voluntários e mais de 1.300 Bombeiros Voluntários, divulgou nota uma nota de repúdio nesta sexta-feira (20). A entidade diz que, desde 1997 busca uma efetiva regulamentação e reconhecimento por parte do Corpo de Bombeiro Militar, seguindo todas as legislações e recomendação, porém tal regulamentação e reconhecimento, nunca foram efetivados. Com a separação do Corpo de Bombeiro Militar da Brigada Militar, advindo da lei que estabelece competência do credenciamento, fiscalização e regulamentação dos serviços civis e auxiliares de combate ao fogo, de prevenção de incêndios e de atividades de defesa civil (nomenclatura utilizada para denominar os Bombeiros Voluntários), e com a publicação de portaria e instruções técnicas do Corpo de Bombeiros Militar, a situação vem tornando-se insustentável e preocupante para toda a comunidade Gaúcha.

A entidade está tentando, com diálogo, ajustar para que os textos normativos fossem mais apropriados visando a eficiência, eficácia e autonomia dos serviços, porém, a atual versão não atende às nossas necessidades e inclusive torna um atentado às comunidades gaúchas, pois irá restringir e em alguns casos impossibilitar o serviços prestados pelos Bombeiros Voluntários há mais de 40 anos no estado do Rio Grande do Sul.

Conforme a nota assinada por Edison Eduardo Rother Diretor-Presidente Voluntersul é conhecimento público, o Estado, através do Corpo de Bombeiros Militar não chega, e não conseguirá chegar a todos os municípios gaúchos (hoje são mais de 300 cidades sem Corpo de Bombeiros). Ele salienta que os Bombeiros Voluntários sempre estiveram à disposição do Governo Gaúcho e a sociedade como um todo, bastando apenas vontade política, para tramitar legislação que ampare, reconheça a classe. A insatisfação e preocupação da entidade vão ser apresentadas a Frente Parlamentar em Defesa dos Bombeiros Voluntários, bem como aos Deputados envolvidos no processo. Uma denúncia também será feita na Comissão de Segurança Pública da Assembleia Legislativa.

A Associação dos Bombeiros Voluntários do Rio Grande do Sul – VOLUNTERSUL divulga um alerta a comunidade, pois o que hoje já é deficiente e ausente poderá ficar ainda mais prejudicado, pois os serviços somente poderão ser prestados exclusivamente nos municípios onde se encontram instalados as corporações. Conforme o presidente dos Bombeiros Voluntários de Sobradinho Rudinei de Lima, a medida é preocupante, uma vez que a corporação atende toda a região Centro Serra.

"Como vamos estar com uma vítima presa às ferragens em um município vizinho e não atender?" .. questiona o presidente. Ele revela que a Voluntersul realizará tratativas a partir de segunda-feira em Porto Alegre junto ao Governo no Estado na tentativa de reverter à situação, e enquanto isso a corporação aguarda um posicionamento oficial da entidade. Por enquanto, os atendimentos seguem mantidos. Os Bombeiros Voluntários de Sobradinho atendem em média 40 ocorrências mensais. Os Bombeiros Militares que atenderiam a região seriam da corporação de Santa Cruz do Sul, que estão a 86 km de distância. Um deslocamento de caminhão até aqui demoraria pelo menos Uma hora e 45 minutos.